Arquivo

Nas Idas e Vindas da Vida

domingo, 21 de novembro de 2010

As partidas na vida, por pior que sejam, são sempre necessárias. Deixar para trás amigos, familiares e todos aqueles que a gente ama não é de forma alguma uma coisa fácil.As partidas na vida, por pior que sejam, são sempre necessárias. Deixar para trás amigos, familiares e todos aqueles que a gente ama não é de forma alguma uma coisa fácil.
Sabe, sempre me consideram uma pessoa séria, que não ri com muita facilidade e que vive em seu mudinho triste e isolado. Realmente, para os menos chegados essa tem que ser a impressão que eu passo. Mas pergunte as minhas amigas como sou, que elas irão certamente dizer engraçada, alegre, sorridente, doida, e com toda certeza chata – não discordo delas.
Sabe, e talvez por isso seja tão difícil dizer adeus. Deixar para trás aquelas pessoinhas irritantes mas que são as únicas que nos entendem é desolador, opressivo.
Agora, chegando mais um ano ao fim, e com a forte possibilidade de que cada uma de nós vá para um lugar, os temores de uma partida nos enchem o peito, nos destrói, desanima.
Por mais que lutemos, um dia a distancia poderá ser mais forte que nosso amor, e a amizade se esquecerá.
Digo isso pois já passei por isso, e já sofri, e agora novamente sou obrigada a enfrentar esta situação.
Pois bem, agora não é a hora de chorar e lamentar o tempo perdido, é à hora de aproveitar os últimos instantes juntos. É o momento certo de se embebedar, ver filmes, rir, chorar, passear e aproveitar tudo como se nunca fosse ter um fim.
Assim, quando o fim chegar, você vai ter a verdadeira sensação de que aproveitou tudo, e saberá, que por pior que seja a dor da perda, sempre vai poder contar com seus amigos onde quer que vá.
Sabe, sempre me consideram uma pessoa séria, que não ri com muita facilidade e que vive em seu mudinho triste e isolado. Realmente, para os menos chegados essa tem que ser a impressão que eu passo. Mas pergunte as minhas amigas como sou, que elas irão certamente dizer engraçada, alegre, sorridente, doida, e com toda certeza chata – não discordo delas.As partidas na vida, por pior que sejam, são sempre necessárias. Deixar para trás amigos, familiares e todos aqueles que a gente ama não é de forma alguma uma coisa fácil.
Sabe, sempre me consideram uma pessoa séria, que não ri com muita facilidade e que vive em seu mudinho triste e isolado. Realmente, para os menos chegados essa tem que ser a impressão que eu passo. Mas pergunte as minhas amigas como sou, que elas irão certamente dizer engraçada, alegre, sorridente, doida, e com toda certeza chata – não discordo delas.
Sabe, e talvez por isso seja tão difícil dizer adeus. Deixar para trás aquelas pessoinhas irritantes mas que são as únicas que nos entendem é desolador, opressivo.
Agora, chegando mais um ano ao fim, e com a forte possibilidade de que cada uma de nós vá para um lugar, os temores de uma partida nos enchem o peito, nos destrói, desanima.
Por mais que lutemos, um dia a distancia poderá ser mais forte que nosso amor, e a amizade se esquecerá.
Digo isso pois já passei por isso, e já sofri, e agora novamente sou obrigada a enfrentar esta situação.
Pois bem, agora não é a hora de chorar e lamentar o tempo perdido, é à hora de aproveitar os últimos instantes juntos. É o momento certo de se embebedar, ver filmes, rir, chorar, passear e aproveitar tudo como se nunca fosse ter um fim.
Assim, quando o fim chegar, você vai ter a verdadeira sensação de que aproveitou tudo, e saberá, que por pior que seja a dor da perda, sempre vai poder contar com seus amigos onde quer que vá.
Sabe, e talvez por isso seja tão difícil dizer adeus. Deixar para trás aquelas pessoinhas irritantes mas que são as únicas que nos entendem é desolador, opressivo.
Agora, chegando mais um ano ao fim, e com a forte possibilidade de que cada uma de nós vá para um lugar, os temores de uma partida nos enchem o peito, nos destrói, desanima.
Por mais que lutemos, um dia a distancia poderá ser mais forte que nosso amor, e a amizade se esquecerá.
Digo isso pois já passei por isso, e já sofri, e agora novamente sou obrigada a enfrentar esta situação.
Pois bem, agora não é a hora de chorar e lamentar o tempo perdido, é à hora de aproveitar os últimos instantes juntos. É o momento certo de se embebedar, ver filmes, rir, chorar, passear e aproveitar tudo como se nunca fosse ter um fim.
Assim, quando o fim chegar, você vai ter a verdadeira sensação de que aproveitou tudo, e saberá, que por pior que seja a dor da perda, sempre vai poder contar com seus amigos onde quer que vá.

Leave a Reply

Tecnologia do Blogger.

Blogger templates

BannerFans.com

Labels

Labels

Labels

Labels

Labels

Labels

About Me

Search This Blog